fbpx

Veja como era Machu Picchu quando foi “descoberta”, no início do século 20

Veja como era Machu Picchu quando foi “descoberta”, no início do século 20
19/11/2018 Redação GC

Veja como era Machu Picchu quando foi “descoberta”, no início do século 20

Sabe a imagem que você acabou de ver ao clicar para acessar a matéria? Ela consiste no primeiro registro fotográfico de que se tem notícia de Machu Picchu, as ruínas da icônica cidade inca “descoberta” pelo arqueólogo norte-americano Hiram Bingham em 1911. Bem, nós colocamos a palavra descoberta entre aspas porque as pessoas que habitavam nas imediações do sítio sabiam de sua existência — mas a gente já conta essa história melhor para você!

“Descoberta” nas montanhas

De acordo com o pessoal do site Rare Historical Photos, quando se deparou com Machu Picchu, Bingham se encontrava no Peru com um pequeno grupo de exploradores em busca da cidade de Vilcabamba, o último refúgio do Império Inca — que caiu diante das forças espanholas e foi destruída em meados do século 16.

Então, quando se encontrava no Vale Urubamba, não muito longe de Cuzco, o arqueólogo encontrou com um agricultor, que contou à equipe sobre umas ruínas que ficavam no topo de uma montanha à qual ele se referiu como “Machu Picchu” — ou “Antigo Pico” no dialeto Quechua.

Na verdade, Bingham pensava que as tais estruturas podiam pertencer à cidade que ele estava procurando — Vilcabamba —, e viajou durante 6 dias até Aguas Calientes, de onde partiu com outro habitante local como guia até o topo do morro, pouco mais de 600 metros acima do Rio Urubamba. Uma vez lá, o arqueólogo e seu time se depararam com dois picos rodeados por montanhas cobertas de neve e, entre eles, uma série de edifícios em ruínas cobertos pela vegetação.

As estruturas se encontravam — e ainda se encontram lá, né? — sobre terraços cobertos de pedra e suas paredes eram feitas de granito. A foto que você viu acima foi capturada durante essa primeira expedição e, no ano seguinte, Bingham retornou para iniciar os trabalhos de escavação, e foi aí que ele e sua equipe limparam todo o local e, ao longo de vários meses, acabaram descobrindo diversas casas, escadarias, templos e outras construções.

Cidadela real

Com base nos estudos que foram realizados em Machu Picchu desde a sua “descoberta”, hoje os pesquisadores acreditam que os habitantes da antiga localidade eram agricultores que se estabeleceram em Urubamba e em vales próximos por volta do ano 760 a.C. Mais tarde, entre os séculos 14 e 16, com o desenvolvimento da região e expansão do Império Inca, o Reino de Cuzco acabou se transformando em uma cidade-estado.

De acordo com alguns estudiosos, Machu Picchu foi uma cidadela real construída por volta do ano 1450 para o imperador inca Pachacutec. Por outro lado, existem historiadores que acreditam que Machu Picchu era, em realidade, um local sagrado que servia de lar para uma população estimada entre 300 e mil pessoas, composta pela corte, a elite religiosa e os mais habilidosos artesãos do reino, e era usado pelos líderes religiosos e políticos para reuniões e cerimônias.

Com relação a Vilcabamba, apesar de Bingham acreditar  que Machu Picchu fosse o antigo reduto inca que ele buscava, foi apenas na década de 60 que os arqueólogos Gene Savoy e Antonio Santander Casselli identificaram ruínas encontradas em Espíritu Pampa como sendo a cidade perdida.

Fonte: Mega Curioso

SAIBA TUDO QUE ESTÁ ROLANDO!

Newsletter

Posts relacionados