Quais são os jogos dos Vingadores?

Quais são os jogos dos Vingadores?
02/05/2018 Barbara

Quais são os jogos dos Vingadores?

Já faz um tempo desde que se falou sobre um jogo dos Vingadores feito pela Square Enix (a mesma empresa que desenvolve Final Fantasy), o projeto ainda está vivo, mas até agora apenas o jogo do Homem Aranha feito pela Sony viu a luz do dia.

Guerra Infinita está chegando e é sempre muito divertido ver o legado que esses personagens deixaram, mas ao contrário de outras mídias onde os heróis são bem conhecidos, os games sempre ficaram ofuscados, principalmente por terem sido lançados antes do sucesso da Marvel nos cinemas.

Captain America & The Avengers foi a apresentação desses personagens para o público, o jogo lançado em 1991 para os fliperamas e posteriormente para consoles de 16 bits contava com o Capitão América, Homem de Ferro, Visão e Gavião Arqueiro em uma aventura beat’ em up para derrotar o Caveira Vermelha e seu grupo de vilões.

Não é a melhor das propagandas para os heróis mais poderosos da Terra, mas ainda assim, o jogo é importante por mostrar aos jogadores da época os personagens em ação.

Anos mais tarde, no auge dos jogos de luta e após a Capcom fazer sucesso com seu jogo dos X-Men, a mesma investida foi dada com os outros heróis da empresa. Marvel Super Heroes foi um jogo de peso para os heróis.

Mesmo sem escancarar o nome Vingadores no título, a história do jogo segue de leve a saga Desafio Infinito e Guerra Infinita, narrativas que estão no cerne do grupo.

Além de ter o selo de qualidade Capcom da época, a jogabilidade tinha o diferencial de contar com as Joias do Infinito, cada uma dava uma habilidade especial para os heróis. A Joia do Tempo carregava a vida do personagem, a da Realidade dava projéteis especiais para os usuários, além das outras.

Thanos era o chefe final, tomava todas as Joias que nosso personagem tinha pego nas lutas anteriores e ia pro X1 armado e perigoso num cenário que tinha Thor, Drax e Feiticeira Escarlate transformados em pedra enquanto Mefisto e a Morte conversavam durante o quebra-pau.

Dos Arcades o game recebeu porte para o Playstation e o Sega Saturn, e anos depois foi disponibilizado para as lojas virtuais do PS3 e do Xbox 360, com diversas opções de customização de filtros e modo online.

Como Marvel Super Heroes não tinha como ser portado para os consoles de 16 bits, a Capcom colocou em prática outra estratégia já tomada com o jogo dos mutantes: enquanto os fliperamas e futuros consoles recebiam o porte, o Super Nintendo ficava com um jogo de ação, mas que tinha alguma pouca relação com a versão de Arcade.

Marvel Super Heroes: War of the Gems foi lançado 1 ano após o jogo de luta e era a versão que o Super Nintendo tinha dessa aventura. Dessa vez, Adam Warlock convocava os heróis para buscar as Joias do Infinito, e o vilão final também era Thanos.

O jogo é uma mistura de plataforma com beat’em up e além de escolhermos os heróis, também devemos escolher em que missão ele irá. Essas decisões tornavam a jogatina um quebra cabeça para descobrir qual herói se dá melhor em cada missão, um efeito que Megaman já fazia naquela época.

Acompanhado pelo hype que o jogo no fliperama tinha causado, War of the Gems foi um dos grandes nomes da Marvel nos games daquela época, junto com alguns títulos do Homem Aranha e dos X-Men.

Apesar de belos acertos nos anos 90, a década seguinte foi preenchida muito mais com o cabeça de teia estrelando seus próprios jogos do que grupos de heróis, houveram alguns poucos títulos envolvendo toda a galeria da Marvel, como Ultimate Alliance que contava com ameaças que envolviam todo o universo dos heróis.

A sequência desse game foi focada em Guerra Civil, que apesar de contar com todo o panteão da casa das ideias, é uma narrativa que está na essência dos Vingadores.

O jogo segue moldes de Diablo X-Men Legends. Podemos escolher 4 personagens para compor um time e avançar na história. Cada um tem seu leque de habilidades que vão evoluindo com o passar do jogo.

Reproduzindo o evento dos quadrinhos, em certo momento o jogo te pergunta de qual lado você vai ficar, cada um com suas próprias missões, cutscenes e heróis específicos. O Homem Aranha por exemplo, só fica disponível no time do Capitão América depois de certa missão.

Os anos seguintes foram com jogos baseados nos filmes. Tivemos jogos do Homem Aranha, do Hulk, Capitão América e até dois baseados nos filmes do Homem de Ferro. Para finalizar uma época sem muitos jogos dos heróis, chegou às prateleiras Avengers: Battle for Earth para Wii U e Xbox 360 Kinect.

Lançado no mesmo ano em que o longa metragem dos heróis foi ao cinema, esse jogo ilustra muito bem a nova era em que a Marvel entrava. Os modelos de personagens eram uma mescla entre os quadrinhos e os visuais do MCU, além de dar bem mais foco aos heróis que estavam no filme.

O jogo feito pela Ubisoft ainda veio com dublagem e legendas em português, fechando a experiência da jogatina por completo para os consumidores brasileiros.

Quando o MCU se firmou como uma das maiores potências pop da atualidade os games conseguiram se adaptar, temos como exemplo LEGO Avengers que foi lançado em 2016, pegando a história de Era de Ultron (do cinema) e adaptando com o humor dos bonequinhos.

Além de ser um ótimo jogo padrão LEGO, o título dos Vingadores brinca com os flashbacks (contando a história dos outros filmes), com fan-services e ainda introduzem o Pantera Negra, o Homem Aranha (de Guerra Civil) e a Capitã Marvel com sua própria história através de DLCs.

Fora os jogos grandes para consoles ainda tivemos um jogo cancelado que seria em primeira pessoa, um MMO chamado Marvel Heroes que foi descontinuado, e os sucessos dos smartphones.

Marvel Future Fight e Contest of Champions são ótimos jogos que chamam a atenção de fãs de quadrinhos e dos filmes. É nítido que ambos games bebem de eventos do cinema e criam esse link com o consumidor. Quem joga quer ver o filme, quem vê o filme quer jogar.

Enquanto Future Fight é um RPG de ação, Contest of Champions é um jogo de luta mano a mano. Ambos baseados em missões que nem sempre contém uma narrativa maior, mas que fazem relação com vilões conhecidos das telonas.

Para além dos celulares e invadindo o Facebook, Avengers Alliance deve ser citado pela acessibilidade, o jogo em turnos também usa do MCU para chamar atenção e atualmente está em sua segunda versão disponível para aparelhos AndroidiOS e para o Windows.

Para finalizar essa onda de jogos baseados no MCU temos também Marvel vs Capcom Infinite. Mais uma vez os Vingadores não são peça exclusiva no título, mas todo o universo do cinema compõe esse novo jogo dos heróis.

Nos títulos anteriores a Marvel ainda contava com personagens que não eram sua propriedade nas telonas. O elenco ia de mutantes até Quarteto Fantástico, mas em MvCI a influência do cinema foi clara e transformaram todos os personagens do lado da Marvel em avatares de suas versões cinematográficas.

Atualmente já temos DLC contando com Pantera Negra e previsão para outros personagens, mas toda essa decisão da Marvel de limitar os personagens ao seu elenco no cinema gerou muita discussão na comunidade gamer.

O jogo além disso ainda reapresenta o conceito de Joias que havia sido brevemente explorado em Marvel Super Heroes, reinventando a jogabilidade com cada uma delas e criando um movimento especial chamado Tempestade Infinita, na qual o personagem consome todo o poder da Joia criando um tornado de poder em volta do cenário (algo bem similar ao que aconteceu quando Peter Quill segurou a Joia em Guadiões da Galáxia).

Mesmo com um modo história curioso e um conceito bem legal, o novo Marvel vs Capcom se afogou nas polêmicas e não chegou a participar de muitos campeonatos, encerrando sua carreira 1 ano depois de seu lançamento.

A biblioteca de games do grupo é muito grande e essa lista apenas citou os mais influentes para os dias de hoje. A galeria da Marvel começou modesta e conforme os anos passaram seus títulos foram ficando mais frequentes.

Os Vingadores agora mais do que nunca são um produto de fácil comercialização, temos apenas que aguardar que novos lançamentos sejam anunciados e que esse jogo desenvolvido pela Square Enix saia logo do papel.

Fonte: Retalho Club

SAIBA TUDO QUE ESTÁ ROLANDO!

Newsletter

Posts relacionados