fbpx

Muito antes de Paris Hilton: a primeira selfie da história foi tirada em 1839

Um homem de cabelos bagunçados, braços cruzados e com um olhar de incerteza. Isso é o que registra a primeira selfie da História, tirada por Robert Cornelius, nos Estados Unidos em 1839. Ainda que a socialite Paris Hilton tenha afirmado em 2017 que ela e Britney Spears inventaram a selfie, o atraso é de pelo menos 160 anos.

Divulgação/Twitter

O responsável pelo auto-retrato foi Robert Cornelius, pioneiro de fotografia e fabricante de lâmpadas na Filadélfia, nos Estados Unidos. Por possuir muito conhecimento em química, ele passou a desenvolver um interesse por fotografia e a tentar aperfeiçoar o daguerreótipo com a ajuda de Paul Beck Goddard, químico. Naquela época, os equipamentos ainda tinham um uso restrito e eram muito complicados de serem usados, fato que mudou ao longo do desenvolvimento da tecnologia.

Mesmo que tenha um nome, no mínimo, estranho, o daguerreótipo foi nomeado em homenagem ao seu criador, o francês Louis-Jacques-Mandé Daguerre, que patenteou o primeiro processo fotográfico em 1835. No entanto, ele começou a ser usado de maneira um pouco mais frequente pelo público apenas 20 anos depois.

Crédito: Domínio Público

Como já mencionado, o procedimento para registrar uma imagem era muito complicado. Cornelius provavelmente permaneceu imóvel por 10 a 15 minutos, apenas com o intuito de fotografar-se. Ele tinha que polir uma folha de cobre banhado a prata até que ela parecesse um espelho, e, ainda depois disso, teria que ser tratada com vapores, no intuito de torná-la sensível à luz, assim poderia ser exposta na câmera e registrar a realidade.

Para tirar a primeira selfie da História, o estadunidense colocou sua câmera na parte de trás da loja de lâmpadas de sua família, e ficou por muito tempo parado até que ela o mostrasse. Ao verso da fotografia, escreveu “A primeira luz fotografada já tirada. 1839”.

Em 1840, poucos meses depois, o inventor e fotógrafo Hippolyte Bayard tiraria o “Autorretrato afogado” na França, sendo também um dos pioneiros da fotografia mundial.

“Autorretrato afogado” de Hippolyte Bayard / Crédito: Domínio Público

Durante os anos de 1841 e 1843, Cornelius operou dois dos primeiros estúdios fotográficos dos Estados Unidos, provando-se muito importante para o desenvolvimento da técnica. No entanto, quando a prática passou a ficar muito popular, inúmeros fotógrafos começaram a abrir seus próprios estúdios.

Foi assim que o pioneiro perdeu o interesse na fotografia. Encerrando seu envolvimento com a atividade, percebeu que poderia lucrar mais se ele se dedicasse mais à empresa de sua família, que ganhava dinheiro trabalhando com gás e iluminação.

Fonte: Aventuras na História

Conteúdos Relacionados

 

Ingressos

O benefício da meia-entrada é válido para Estudantes / Doadores de Sangue / Idosos / PCD / Professores / Portadores do Voucher Geek City e descontos de parceiros.