fbpx

Agora é oficial! Xbox Series X tem todas suas especificações reveladas

A Microsoft segue seu trabalho de comunicação para o Xbox Series X, seu vindouro console de próxima geração. Depois de ir, aos poucos, liberando informações sobre a potência do videogame, a gigante de Redmond, dessa vez, convidou o pessoal do Digital Foundry para ver produto de perto, com todos seus detalhes técnicos e de montagem, além, é claro, de algumas demonstrações. Vamos, abaixo, resumir o que foi mostrado pela empresa, mas, o resumo é que trata-se de um monstro.

Poder e velocidade

De acordo com o Digital Foundry, o Xbox Series X usará uma CPU AMD Zen 2 personalizada com oito núcleos e clock de 3,8 GHz cada, uma GPU AMD RNDA 2 também customizada com com 12 teraflops e 52 unidades de computação com 1,825 GHz cada. Tudo isso abastecido por um processador de 7 nm, além de 16 GB de RAM GDDR6 e unidade armazenamento SSD NVME (também personalizada) de 1 TB.

Esses 16 GB de RAM já eram conhecidos, mas agora seu uso foi detalhado. Essa memória será dividida em 10 GB para a GPU, 3,5 GB para a memória padrão e 2,5 GB para o sistema operacional. Mas algo que deixou os jornalistas e muitos analistas surpresos foi o fato de o console ter a possibilidade de ter seu armazenamento expandido por meio de SSDs de 1TB, bem como suportar um HD externo, que pode ser espetado em uma porta USB 3.2, na traseira do console.

Com essas especificações, o que foi visto é que a Microsoft mirou (e acertou) em uma meta de desempenho para jogos que pode chegar aos 8K nativos — a esmagadora maioria dos títulos segue rodando a 4K e 60 fps e, os que assim conseguirem, chegarão a 120 fps. Poder, para isso, tem.

Para completar, a Microsoft fez parceria com o fórum HDMI e os fabricantes de TV para ativar o ALLM (Auto Low Latency Mode) e o VRR (Variable Refresh Rate) no Series X como parte de seu suporte ao HDMI 2.1. Com esse diferencial, a latência do controle será muito menor.

Ray Tracing

Como bem sabemos, o Xbox Series X será equipado com uma GPU AMD RNDA 2, que terá, entre outras funções, de executar e otimizar o uso de ray tracing no console. Para fugirmos um pouco do tecniquês (mas nem tanto), essa técnica permitirá que a iluminação nos jogos seja mais realista e a RNDA2 acelerará o hardware para que a luz dos games possa ser atualizada em tempo real, com uma taxa monstruosa de 380 bilhões de intervenções por segundo.

Durante as demonstrações, a Microsoft exibiu o game Minecraft DRX e Gears 5. As mudanças óbvias em Minecraft impressionam, mas é em Gears que pudemos ver o real poder de iluminação do console. O Canaltech fez a análise do game em um Xbox One X e o comparativo entre as versões é surreal. O Series X conseguiu melhorar algo que já beirava a perfeição. Em termos gerais, o último título da franquia Gears rodou em 4K nativos e 60 fps cravados.

Tempo de carregamento

Além disso, uma das melhorias mais aguardadas pelos jogadores e que foi mostrada pela Microsoft ao Digital Foundry foi o tempo de carregamento. Na demonstração (vídeo abaixo), o game State of Decay 2 tem um tempo de loading no Series X 40 segundos mais rápido do que no Xbox One X, hoje o console mais poderoso do mercado.

Esse upgrade, claro, foi possível não apenas por causa do poderio apresentado nas especificações acima e do uso de armazenamento em SSD, mas também graças às mudanças específicas na arquitetura, que foram feitas para que isso fosse alcançado. No Series X teremos a Xbox Velocity Architecture, que foi criada para aperfeiçoar a integração entre hardware e software para streaming de atividades no jogo. O resultado poderá ser visto em títulos de mundo aberto, onde os desenvolvedores podem usar esse sistema para criar ambientes de alta fidelidade que carregam dinamicamente usando o poder de processamento e o SSD do Xbox Series X. Para efeito de comparação, foi o que a Microsoft tentou fazer com o jogo Crackdown 3, que renderizava o cenário por meio da nuvem.

Outra vantagem do uso do SSD é que o jogador poderá rodar vários jogos ao mesmo tempo e retomá-los com muito mais velocidade do que antes. Isso será possível porque o Series X salvará os games diretamente no SSD e você pode voltar a jogar de onde parou mesmo depois de dias ou semanas.

Retrocompatibilidade

Inserida fortemente no Xbox One, a retrocompatibilidade seguirá firme no Series X. A Microsoft garantiu que todos os consoles passados terão seus jogos rodando no seu vindouro — mas, como será que eles serão executados no novo aparelho? Será melhor?

Diferente do que ocorria no Xbox One, o Xbox Series X não vai emular os games passados; eles rodarão diretamente por meio do hardware do console, o que, claro, vai fazer com que o desempenho e aparência dos títulos sofram melhorias significativas, algo bem parecido com o que pudemos ver em alguns games no Xbox One X que, por meio de updates, ficaram realmente melhores, como o primeiro Assassin’s Creed, o primeiro Gears of War e Dark Souls.

Segundo a Digital Foundry, os jogos antigos rodarão com resolução superior, taxa de atualização mais rápida e serão capazes de executar o HDR em telas compatíveis.

Controle segue com pilhas

De acordo com o Digital Foundry, o controle terá conexão USB-C, utilizará pilhas AA e será compatível com o Bluetooth de baixa energia. Há, também, um novo botão de compartilhamento das capturas de imagem e vídeo para redes sociais. É bom lembrar, no entanto, que os controles atuais, sejam eles os oficiais do Xbox One ou de marcas que fizeram produtos licenciados, funcionarão — e bem — no Series X.

Xbox Series X – Resumo das especificações

  • CPU: 8x Zen 2 Cores a 3.8GHz (3.6GHz com SMT)
  • GPU: 12 TFLOPs, 52 CUs a 1.825GHz, RDNA 2 (Customizado)
  • Memória RAM de 16GB GDDR6
  • Matriz: 360.45mm2
  • Processador: TSMC 7nm (Customizado)
  • Largura de banda de memória: 10GB a 560GB/s, 6GB a 336GB/s
  • Memória interna: 1TB NVMe SSD (Customizado)
  • Velocidade da IO: 2.4GB/s (Raw), 4.8GB/s (Comprimida)
  • Memória: 1TB (expansível)
  • Armazenamento externo: USB 3.2 HDD
  • Drive óptico: 4K UHD Blu-ray
  • Performance: 4K (podendo chegar a 8K) a 60 fps (podendo chegar a 120fps)
  • HDR 10
  • Áudio: Dolby Digital 5.1, DTS 5.1, PCM 2.0, 5.1, & 7.1; Dolby TrueHD com Atmos (nos jogos)
  • Aceleração com Machine Learning

Fonte: Canaltech

 

Conteúdos Relacionados

 

Ingressos

O benefício da meia-entrada é válido para Estudantes / Doadores de Sangue / Idosos / PCD / Professores / Portadores do Voucher Geek City e descontos de parceiros.